Inscreva-se no nosso E-curso: CHEGA DE SOFRER NO AMOR, QUERO SER DIFERENTE. É completamente GRÁTIS!

sábado, 14 de abril de 2012

Depressão nos relacionamentos


O estado depressivo é geralmente devastador, apesar de muita gente não dá muito crédito.  Não vamos falar aqui do quadro clínico da Depressão, mas sim do aspecto da mesma que muitas pessoas não sabem e não se dão conta. Trata-se do grau em que esses transtornos afetam os relacionamentos. Um casamento em que um dos parceiros está com depressão tem muito mais propensão de acabar do que um onde não exista a doença, além desta doença ter uma prevalência de uma grande parte população, é uma das doenças que mais geram perdas sociais e nos relacionamentos familiares. 
A Depressão, seja leve, moderada ou grave, provocará sempre incapacidades de relações afetivas de seu portador, principalmente se considerarmos a duração dos sintomas. Ao longo do tempo os desgasttes para a família e para a pessoa são intensos.

As relações íntimas entre pessoas com depressão são mais tensas, estressantes e cheias de conflitos do que entre pessoas não depressivas. Hoje em dia é comum homens e mulheres reclamarem do relacionamento por conta de estarem com pessoas depressivas.

depressão nos relacionamentosA família, quando acontece um quadro depressivo, muita das vezes esta se desestrutura bastante. A tendência é querer ajudar o membro familiar a reagir, acreditando assim que essa reação depende da vontade da pessoa deprimida, propondo também medidas bem intencionadas e que acabam não causando muito efeito. Com frequência, dentro das famílias e também entre casais, existem várias crenças populares, que depreciam a pessoa com depressão, tais como a falta de vontade, uma fraqueza psíquica ou coisas assim.

Como ninguém consegue produzir melhoras, surge um sentimento de frustração e impotência muito desgastante, principalmente quando se junta às tais crenças populares. Além disso, deve-se considerar o impacto social e econômico que a doença pode representar para os familiares.

Os parentes das pessoas com depressão, bem como os(as) companheiros(as), também sofrem de uma intensa preocupação, raiva e exaustão. Quando o problema começa a ficar sério no relacionamento é capaz de chegar ao fim de um romance de uma hora para outra.

Curar a depressão tem sido algo muito difícil, é a doença do século XXI, mas quem desconfia que sofre do transtorno deve procurar ajuda especializada. Mas além de tudo, investir na qualidade de vida e bem-estar, não só físico, mas também nas relações interpessoais, é algo muito importante para combater o estado depressivo; investir no bom humor e nos pensamentos positivos aumenta o ânimo deixando a pessoa com mais fé e disposição.

Aliás, fé é o essencial para quem está em um estado de depressão grave pois apesar da pessoa se encontrar em um relacionamento social abalado, a relação entre a pessoa e Deus pode se tornar eficaz no combate a esse mal, pessoas cheias de fé e bom-humor possuem menos propensão para se tornarem depressivas.

Por isso SORRIA! As pessoas que sabem se divertir são capazes de sair de situações de estresse além de contagiar as pessoas ao redor contribuindo assim pra um relacionamento saudável entre você e a pessoa amada.

Um abraço a todos! Deixe seu comentário por favor. E clica em curtir aí no face!




Sobre o autor do Blog

Alan Ribeiro é autor do blog SobreRelacionamento.com desde novembro de 2011, onde posta dicas de relacionamentos para os mais variados tipos de casos. Tem formação de técnico em informática e estuda bacharelado em administração na UFPA.

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com palavrões e ofensas de qualquer tipo discriminatório. Comente sempre e apareça no nosso TOP COMENTADORES.